Associação de MOS e Yucca na melhoria da saúde intestinal e odor fecal de cães

Categorias: Pets
Aug 31
Associação de MOS e Yucca na melhoria da saúde intestinal e odor fecal de cães

Ananda Portella Félix1, Camilla Mariane Menezes Souza2, Leandro Nagae Kuritza3

1Professora de Nutrição animal da Universidade Federal do Paraná

2Mestranda em Zootecnia da Universidade Federal do Paraná

3Médico Veterinário, MSc. Produção Animal 

Introdução

Os alimentos para cães e gatos apresentam geralmente elevados teores de proteína, acarretando na fermentação de aminoácidos indigestíveis no cólon por microrganismos proteolíticos. Essa fermentação gera compostos putrefativos, como a amônia, aminas biogênicas, ácidos graxos de cadeia ramificada (AGCR), fenóis e indóis. Além de piorar o odor fecal, alguns desses compostos são tóxicos às células intestinais, podendo gerar colite e carcinogênese no cólon.  Desse modo, o uso de fontes proteicas de alta digestibilidade, aliado à alguns aditivos, como os mananoligossacarídeos (MOS) e o extrato de yucca, podem reduzir esse problema.

MOS

Os MOS são oligossacarídeos derivados da parede celular de leveduras (Ex: Saccharomyces cerevisiae). Apresentam a capacidade de modular o sistema imunológico e a microbiota intestinal. Os MOS se ligam à microrganismos patogênicos (Ex.: Salmonella spp. e Escherichia coli), carreando-os para fora do organismo e reduzindo a sua ação no intestino, uma vez que possuem semelhança estrutural com as fímbrias tipo-1 dessas bactérias.

Yucca schidigera

O extrato da planta Yucca schidigera pode reduzir o mau odor das fezes devido à presença de glicosídeos.  Esses compostos se ligam a amônia, neutralizando-a, e podem modificar a microbiota intestinal, principalmente inibindo microrganismos gram-positivos e protozoários.

MOS + Yucca

            Foi realizada uma pesquisa na Universidade Federal do Paraná (UFPR), com o objetivo de avaliar os efeitos da combinação de MOS e yucca sobre indicativos de saúde intestinal e características fecais de cães.

            Os cães alimentados com a mistura de MOS + yucca apresentaram aumento (P<0,05) na matéria seca e no ácido acético e redução (P<0,05) na amônia, pH, odor e na concentração de AGCR das fezes (Figuras 1 e 2).

A redução nos AGCR e amônia nas fezes dos cães alimentados com MOS + yucca pode representar efeito benéfico à saúde intestinal e ter contribuído na redução do odor fecal. Assim, é provável que a combinação de MOS + yucca tenha reduzido a fermentação de compostos nitrogenados no cólon dos cães. Aliado a este fato, o aumento na produção de ácido acético e a redução no pH fecal também podem ser benéficos à saúde intestinal. A absorção de AGCC estimula a reabsorção de água e eletrólitos, estando diretamente ligada com a função osmorreguladora do intestino. Esse fato explica o aumento da consistência fecal dos cães alimentados com as dietas contendo MOS + yucca.

a,b Kruskal-Wallis (P<0,05)

Figura 2. Concentração (mMol/kg matéria seca) de AGCR e AGCC nas fezes de cães alimentados com MOS + Yucca.

Conclusão

            A combinação de MOS e Yucca na dieta apresenta potenciais efeitos benéficos à saúde intestinal e características fecais de cães. Esses componentes podem reduzir a produção de amônia e ácidos graxos de cadeia ramificada, diminuindo o odor fecal. Além disso, podem aumentar a produção de ácido acético intestinal e a matéria seca fecal dos cães, contribuindo com a saúde intestinal e a melhoria da consistência fecal desses animais. 

Dúvidas? Fale com a Alltech:



All Categories