A Estratégia do Oceano Azul

maio 27
A Estratégia do Oceano Azul

"No mundo de hoje, a competição de mercado é bem maior do que era há 50 anos."

Damien McLoughlin, Professor de Marketing na University College Dublin Michael Smurfit Graduate Business School, abriu o último dia de palestras na plenária principal do ONE: Simpósio de Ideias Alltech, com uma discussão sobre estratégias de diferenciação.

“O que você pode fazer para tornar os concorrentes irrelevantes?” perguntou McLoughlin.

O tema tratado por McLoughlin girou em torno desta e de outras questões sobre competitividade. Ele deu muitas razões pelas quais ele acredita que a concorrência de mercado é muito mais intensa hoje em dia, e a principal causa disso é o avanço tecnológico.

“Hoje, todo o poder está nas mãos do comprador.”, disse McLoughlin. 

Então ele explorou as Estratégias do Oceano Azul e do Oceano Vermelho, que definem os negócios.

Estratégia do Oceano Vermelho

Um bom exemplo de negócios do Oceano Vermelho é a indústria de refrigerantes. McLoughlin disse que quando vemos refrigerante numa prateleira, tudo é precificado da mesma maneira e parece exatamente igual. “Quando os concorrentes deles fazem algo, eles simplesmente copiam”, ele disse, ilustrando um dos sinais do Oceano Vermelho.

Ele acredita que esta estratégia consiste em empresas que competem em espaços de mercados definidos, batem na concorrência, exploram a demanda existente, criam o custo-benefício e não alinham as ações da empresa com decisões estratégicas de diferenciação ou baixo custo. De acordo com um dos slides de sua apresentação, a Estratégia do Oceano Vermelho é a morte da firma.

Estratégia do Oceano Azul

McLoughlin usou a companhia aérea Southwest Airlines como um exemplo de Estratégia do Oceano Azul.

“Eles quebraram as regras de engajamento competitivo, criaram grandes e incontestáveis novos mercados, e impuseram valor e baixo custo simultaneamente.”, ele disse.

O resultado desta estratégia é que agora a Southwest Airlines é a companhia aérea número 1 nos Estados Unidos, com 18,5% de participação de mercado em 2016.

A Estratégia do Oceano Azul é exatamente o oposto da do Oceano Vermelho. Você saberá se você tem uma empresa no Oceano Azul se você “criar mercados inexplorados, fizer a sua concorrência irrelevante, criar e buscar novas demandas, romper com a ideia de equilíbrio entre valor e custo, alinhar todo o sistema da empresa e focá-lo em diferenciação e baixo custo.”, disse McLoughlin.

“É uma tarefa difícil.”, ele afirmou.


McLoughlin acredita que a principal característica da Estratégia do Oceano Azul é a inovação. “O que quero dizer com isso é que devemos encontrar maneiras de reduzir nosso custo.”, ele disse durante sua palestra.

McLoughlin fez duas perguntas a plateia:

1.    Você ousa ser diferente?

2.    Você está disposto a investir o tempo de planejamento estratégico para criar Oceanos Azuis?

Ele também citou 4 ferramentas necessárias para uma Estratégia do Oceano Azul em uma empresa:

1.    A estratégica Canvas;

2.    O quadro das quatro ações;

3.    Encontrar novos clientes procurando por não clientes;

4.    Precificar pensando em atrair o maior número possível de pessoas para comprar o produto.



All Categories