Releases



Safra recorde reduz custo dos insumos e favorece investimento em tecnologia

Com aumento da oferta de grãos, preços caem e produtor busca soluções para ampliar produtividade das propriedades

 

O bom desenvolvimento das lavouras e as projeções de recorde na safra brasileira de grãos têm representado um alívio para os produtores de todo setor cárneo. A expectativa é de um aumento de 15,4% na produção de soja e 37,5% no milho, segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O cenário representa uma oportunidade após um 2016 marcado pela escassez do cereal no mercado interno, e o consequente aumento no preço do grão, assim como da soja. Com a oferta em alta, os preços dos insumos já apresentam queda, possibilitando investimentos em tecnologia e melhoras na produtividade no campo.

Em Goiás, a queda nos preços já é uma realidade, segundo o gerente geral da Granja Pavão, Fernando Luis Pavão. “Nesta época do ano, a elevação no consumo de ovos nos garante recursos para passar bem o restante do ano. E a redução de até 40% no preço do milho e entre 30% a 40% no da soja tem favorecido ainda mais o cenário”. Antenada às tendências do mercado e totalmente automatizada, a empresa tem 400 mil aves em produção, e já vem investindo no aperfeiçoamento técnico e produtivo para melhorar o potencial dos resultados.

Na avaliação de Pavão, o uso de tecnologia inclusive contribuiu no último ano para superar os desafios existentes. “Percebemos que nesses momentos de crise conseguimos absorver melhor a situação por conta da estrutura que desenvolvemos. Nos últimos dois anos, por exemplo, na parte de nutrição, investimos no uso de minerais orgânicos, prebióticos e probióticos e tivemos uma resposta na saúde das aves, com menor mortalidade dos animais e melhor qualidade do produto final”, destaca.

A opção em adotar essas tecnologias nutricionais tem sido uma estratégia para produtividade e eficiência da atividade. “No caso da produção de ovos, temos observado que os produtores apostam em inovações porque o custo com os principiais insumos está mais baixo. Então, o produtor aproveita o acesso à matéria-prima mais barata e investe em tecnologia para rentabilizar o negócio”, explica o gerente de aves da Alltech, Felipe Fagundes.

 

Tendência

A aposta em tecnologia e a busca do produtor por adequações em sua propriedade também está relacionada às legislações cada vez mais criteriosas e à demanda do consumidor. No Espírito Santo, a produção de frango de corte e postura tem crescido, principalmente, em decorrência da automação da produção. “Muitas dessas implementações tiveram como ponto de partida a necessidade de adequações constantes quanto às legislações vigentes e em razão de um mercado consumidor que está cada vez mais exigente”, avalia o diretor executivo da Associações dos Avicultores e de Suinocultores do Espirito Santo, Nélio Hand. Para o diretor, seguramente a produção capixaba emprega tecnologias que estão entre as mais avançadas no Brasil, e mesmo no caso das propriedades de pequena escala de produção, ou produção familiar, há uma mobilização para adequação às exigências produtivas, a fim de oferecer ao consumidor final um produto de qualidade e segurança alimentar. 

Dúvidas? Fale com a Alltech: